Planear um fim-de-semana em Roma Há clichés por alguma razão

A segunda-na-verdade-terceira viagem foi Roma: porque há uma razão para os clichés o serem, certo? Ao contrário de Paris, eu nunca tinha estado na capital italiana – Ele sim, e sabia o que fazer e o que queria mostrar.

 

IMG_1864.JPG

 

Claro que ainda não tínhamos aprendido totalmente que somos mais ou menos anti-museus, e lá perdemos horas nos do Vaticano (na versão Xpress diretos à Capela Sistina, but still…), mas mesmo assim foi mais um passo na nossa aprendizagem. Se tivesse que vos deixar com um único conselho para Roma seria este: calcem uns bons sapatos e façam a Passeggiata del Gianicolo, porque vão ser recompensados com um passeio adorável, praticamente deserto, e algumas das melhores vistas da cidade.

 

Como aqui tenho espaço para mais, digo-vos que aproveitem para ver todos os cantos e recantos da cidade, que é um verdadeiro museu a céu aberto, e é o que faz de Roma uma das minhas cidades preferidas. Para isso, é totalmente imprescindível que não ponham os pés em nenhum transporte público, desde que estejam no centro – sim, vão andar muito (muito!), mas vai valer a pena.

 

Esqueçam o mapa, usem o Tibre como referência quando for preciso e andem de piazza em piazza, e de fonte em fonte (a água é bebível e fresquíssima), enquanto as energias vos durarem. Entrem nas igrejas em que vos apetecer entrar, espreitem as ruas que vos der na real gana e, se estiver bom tempo, sentem-se no chão quando os pés não aguentarem mais e observem o rebuliço desta cidade onde mal se veem italianos. Roma é mesmo assim: um estoiro para o corpo e um combustível para a alma.

 

 

Voo (ida e volta, por pessoa): 127 euros (TAP)

Alojamento (por noite, para duas pessoas)105 euros

 

Guardar e ler depois



Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *